5 de mar de 2010

Imigração e poder em contextos nacionais e internacionais

27 REUNIÃO BRASILEIRA DE ANTROPOLOGIA – ABA
BELÉM, DE 01 A 04 DE AGOSTO DE 2010.
 GT 38 - Imigração e poder em contextos nacionais e internacionais
Coordenadores: Maria Catarina Chitolina Zanini (UFSM) e Igor José de Renó Machado (UFSCAR)
Debatedor
: Giralda Seyferth (UFRJ)
Resumo: Os processos migratórios, passados ou contemporâneos, têm se mostrado objeto de estudo extremamente pertinente para se compreender as complexidades das interações humanas e também das políticas mais amplas acerca dos fluxos de capitais (econômicos, políticos, simbólicos, científicos, entre outros) nos contextos nacionais e internacionais. As migrações enquanto processos transnacionais, produtoras de espaços culturais desterritorializados mediados por famílias transnacionais, fluxos de remessas e comunicações são particularmente relevantes nas atuais conjunturas políticas de restrição à mobilidade humana. Este GT objetiva ampliar o debate acerca das construções teórico-metodológicas utilizadas para se compreender as diversas dinâmicas envolvidas nos processos migratórios, seja do ponto de vista das relações destes com as políticas internacionais, políticas estatais de controles de fluxos migratórios, direitos humanos e aquelas dos estados nacionais e também nas relações cotidianas das diferentes alteridades no contexto do confronto entre “nós” e os “outros” produzidos pelas migrações. Estamos interessados também em reflexões acerca de relações de hierarquia, poder e estruturas de dominação intra-grupos, isto é, entre imigrantes. Etnografias que explicitem as complexidades que envolvem a constituição de comunidades migrantes são particularmente reveladoras desses processos. 


Nenhum comentário:

Outros olhares...

Porque a realidade costuma ser opaca... e, não poucas vezes, nossos olhares escorregam na sua superfície