17 de abr de 2010

A boa noticia não durou muito: a inscrição para o leilão de Belo Monte foi liberada pelo presidente do TRF

USINA POLÊMICA

Dois consórcios vão disputar Belo Monte

Derrubada pelo Tribunal Regional Federal (TRF) da 1ª Região a liminar que impedia o leilão da hidrelétrica de Belo Monte, no Pará, a Agência Nacional de Energia Elétrica (Aneel) informou que dois consórcios disputarão a construção da usina.

O consórcio Norte Energia, formado por nove empresas, é liderado pela Chesf, subsidiária da Eletrobras. O consórcio Belo Monte Energia, com a construtora Andrade Gutierrez à frente, terá mais cinco empresas, entre as quais as estatais Eletrosul e Furnas, também do grupo Eletrobras, que somarão 49% de participação.

Os grupos depositaram garantias no valor de R$ 190 milhões, que corresponde a 1% do investimento total da usina estimado em R$ 19 bilhões. O leilão está programado para a próxima terça-feira.

Na quarta-feira passada, liminar da Justiça Federal do Pará suspendeu o leilão a pedido do Ministério Público. O impedimento foi derrubado ontem pelo presidente do TRF da 1ª Região, desembargador Jirair Aram Meguerian.

O magistrado analisou pedido encaminhado pela Advocacia-Geral da União (AGU) e informou na decisão que não há “perigo iminente” para a comunidade indígena, uma vez que a licença prévia e a realização do leilão não implicam a construção imediata da usina no Rio Xingu.

Nenhum comentário:

Outros olhares...

Porque a realidade costuma ser opaca... e, não poucas vezes, nossos olhares escorregam na sua superfície