30 de out de 2009

Fronteiras e conflitos na Amazônia


"A fronteira, a frente de expansão da sociedade nacional sobre territórios ocupados por povos indígenas, é um cenário altamente conflitivo de humanidades que não forjam no seu encontro o homem e o humano idílicos da tradição filosófica e das aspirações dos humanistas. A fronteira é, sobretudo, no que se refere aos diferentes grupos dos chamados civilizados que se situam “do lado de cá”, um cenário de intolerância, ambição e morte."

     Com essas palavras, José de Souza Martins, introduz seu livro Fronteira: a degradação do outro nos confins do humano. Embora transcorridos já mais de 10 anos desde o lançamento da primeira edição a obra continua atual na medida em que, como o próprio autor escreve: "o ciclo histórico da fronteira ainda não acabou. O presente da sociedade brasileira continua determinado e regulado, em boa parte, pela dinâmica da expansão territorial e seus confrontos sociais e étnicos. A fronteira tem sido, entre nós, um sujeito político." (Nota à 2a edição).

     Os trabalhos apresentados ao longo do livro envolvem parte dos resultados de uma ampla pesquisa realizada nas frentes de expansão do país, sobretudo na Amazônia (Mato Grosso, Rondônia, Acre, Amazonas, Pará, Maranhão, Goiás e o hoje estado de Tocantins) região com características altamente conflitivas da situação de fronteira.

Ver o Sumário do livro.

Nenhum comentário:

Outros olhares...

Porque a realidade costuma ser opaca... e, não poucas vezes, nossos olhares escorregam na sua superfície